quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Mundo Kids Adidas 2009



Para quem gosta de incluir as crianças no mundo das corridas, esse evento é muito bem organizado. No ano passado o frio, garoa e chuva estragaram um pouco a festa la na hípica. Este ano será no CEPEUSP, imagino que no gramado do estádio.

Seguem informacões que eu peguei no site da prova - www.diamundokids.com.br :

Um dia de cultura, educação, esporte e muita brincadeira.

Informações gerais

DATA
28.nov.09

HORÁRIO
9h00 as 18h00

RETIRADA DE KIT
A entrega dos kits acontecerá no dia do evento (sábado, 28.nov), no CEPEUSP. O kit deverá ser retirado até 30 minutos antes da largada da bateria da criança participante.

LOCAL
CEPEUSP (Centro de Práticas Esportivas da USP) Localizado na Praça 02, Prof. Rubião Meira, 61, Cidade Universitária - São Paulo.


Vagas Limitadas

Camiseta Adidas + Boné + Sacolinha

Duas opções de inscrição:

Opção 1 INDIVIDUAL
Valor R$ 55,00 até 16.out.09.
Valor R$ 65,00 de 17.out.09 até 25.nov.09 ou o término das vagas.

Opção 2 GRUPO DE 3 CRIANÇAS
Valor R$ 150,00 até 16.out.09.
Valor R$ 180,00 de 17.out.09 até 25.nov.09 ou o término das vagas.
Serão revertidos R$ 3,00 do valor de cada inscrição para uma Instituição que cuida de crianças carentes. Em breve será divulgado o nome.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Corrida Infanto Juvenil Corpore


A foto ao lado mostra a primeira participação da Gabi em provas, a um ano e meio. Desde então foram mais 3 corridas, e se deixar ela vai todo sábado comigo para a USP, e quer treinar.

No próximo sábado minha companheirinha de corrida vai participar da 23a corrida Infanto Juvenil da Corpore, dessa vez em novo local - A recém reformada pista de atletismo do Pacaembu.


O evento fará parte da virada esportiva em São Paulo, que vai incluir este evento para os pequeninos, de 4 a 14 anos.

Para maiores informações e incrições -
clique aqui.

E se você está sem programação para o próximo final de semana em São Paulo, não deixe de participar de uma das mais de 2000 atividades da virada esportiva - clique aqui para saber mais

domingo, 6 de setembro de 2009

Meia da Praia Grande, o que deu errado?


Domingo passado participei da meia maratona a Tribuna - Praia Grande. Demorei para escrever estes artigo por causa da sobrecarga de trabalho nas duas últimas semanas. Quase não fui correr, e na realidade acho que realmente deveria ter ficado em São Paulo.

Mas afinal, o que deu errado?
Segue a fórmula perfeita para quebrar a cara em uma meia maratona: (semana de crise no trabalho)+(10 dias sem nenhum treino)+(semana sem boa alimentação)+(semana com pouco sono)+(recuperação de lesão em andamento)= 2:34'27''. O tempo nem seria o problema se no final tudo acabasse bem, mas não foi bem o caso. Quando fiz minha inscrição eu achava que iria bater meu recorde em meia-maratona e baixar de 2 horas, quanta diferença. Mas algumas lições eu aprendi bem nesta prova:

- Não dá para encarar um meia-maratona como encaramos as provinhas de 10Km.

- Não dá para ignorar aquela dorzinha, os treinos, o stress, o sono e a alimentação. A cobrança não passa do Km 18.
- Há de se respeitar as orientações do treinador, que sabendo da minha condição insistiu muito para que eu ficasse no ritmo de 6'30''/km, na melhor das hipóteses.


Enfim, vamos a prova. O domingo amanheceu muito bom, sem nuvens no céu e temperatura em rápida elevação. A arena foi montada em frente a prefeitura em Cidade Ocian, com uma boa organização não tivemos dificuldades para estacionar e retirar o kit. Uma conversa de última hora com o Foca para discutir a estratégia. Com cuidado para não tirar minha animação ele discordou dos meus planos de fazer a prova em torno de duas horas, e me pediu para manter 6:30 min/km.

Antes tivesse dado ouvidos a ele...
Largada pontual as 8:30h, e logo no primeiro Km - 6'15'', e depois foi só baixando - 6'10'', 6'05, chegando a 5'35''. Me sentia muito bem e estava me hidratando bem em todos os postos de água, tomando pelo menos um copinho inteiro por posto (mais um erro).

Eu estava correndo para fazer um tempo dentro dos meus planos, mas lá pelo Km 14 senti que alguma coisa estava errada, as pernas começaram a ficar muito pesadas, como se a contração dos músculos estivesse mais lenta. Tomei meu gel na esperança de melhorar, o que de fato ocorreu, mas não por muito tempo.
No final do Km 19 começaram as fisgadas, a princípio na lateral externa da perna próximo à tíbia, depois as panturrilhas, posterior da coxa e finalmente anterior da coxa, nas duas pernas.

Mesmo diminuindo muito o ritmo não estava melhorando, pelo contrário. Decidi que era hora de me render e andar. Caminhei por mais ou menos um quilômetro, sem no entanto sentir nenhuma melhora nas fisgadas. Saí da orla e sabia que depois da próxima curva, seriam aproximadamente uns 300 metros para a chegada, decidi que ali seria o momento de voltar a correr, pelo menos para chegar no trote.
Fiz a curva e voltei a fazer um trote leve, imediatamente encontrei meu cunhado que veio me buscar. Só que a alegria de ver o pórtico de chegada não durou mais do que 10 passadas. As fisgadas viraram cãibras generalizadas, não sabia o que fazer, pois não havia nenhuma posição ou movimento que eu pudesse fazer para aliviar, qualquer coisa que eu fazia provocava cãibra em outro músculo, e nas duas pernas. Tentei parar, não adiantou. Me lembrei da cena da Maratona de Los Angeles em 1984 em que a corredora suiça Gabrielle Andersen-Scheiss arrastou-se cambaleando nos últimos 400 metros da linha de chegada, eu me sentia andando exatamente como ela, só que para minha sorte havia uma ambulância do outro lado da rua.

Cheguei na ambulância e não sei porque instintivamente pedi ao enfermeiro que me desse sal. Ele me olhou com cara de ponto de interrogação e limitou-se a tentar, em vão, me livrar das cãibras esticando minhas pernas e puxando meus pés. Sem nenhum resultado prático pedi para ele parar de fazer aquilo e me deixasse ali parado, que eu iria na medida que sentisse os músculos mais relaxados, alongando lentamente os que ainda estavam em espasmo. Finalmente todos cederam, exceto na perna esquerda anterior da coxa (vastus medial), esse ficou duro como uma bola de baseball e muito dolorido. Como esse músculo realmente não iria soltar, o enfermeiro sugeriu me levar de carro até a tenda de fisioterapia. Minha reação foi imediata - Sem chance ! cheguei até o Km 21 e vou acabar os últimos 200 ou 300 metros de carro ?? Saltei da ambulância e fui embora para a chegada.
Atravessei o tapete de cronometragem com o Foca de um lado e meu cunhado do outro (foto), mal consegui chegar na tenda de fisioterapia, onde fiquei no gelo e massagem por um bom tempo. Por sorte, e digo que realmente foi sorte, não tive nenhuma outra consequência dessa minha irresponsabilidade. O músculo em espasmo cedeu depois de 3 dias de infra-vermelho com massagem forte.

Fiquei depois tentando entender o que aconteceu - foi lactato? falta de sódio por causa do suor forte e ingestão de muita água ? Na verdade nada disso importa, pois o que realmente deu errado foi, em primeiro lugar ter ido correr com todas aquelas adversidades que eu citei no inicio do artigo, e uma vez lá, não ter seguido as orientações do treinador.


Amigos corredores, aprendi uma dura lição com essa prova, compartilhando esta experiência com vocês espero poupar aqueles que nunca passaram por isso. Nossa principal corrida deve ser acima de tudo em busca da saúde e equilíbrio. Antes de uma meta de tempo, existe a meta maior que é terminar a prova com a alegria de ter participado, com saúde e disposição.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Maratona de Curitiba 2009


Maratonistas de plantão marquem na agenda - dia 22 de Novembro 5.000 corredores estarão nas ruas de Curitiba, é só escolher a distância e caprichar no treinamento, o pessoal da equipe Foca and Friends estará por lá e os treinos estão a todo vapor.

O site oficial da prova acaba de ser inaugurado. Com percurso aferido pela CBAt, a prova também vai contar com percursos de 10Km e caminhada de 5km.


As incrições serão abertas dia 8 de setembro, no valor de R$45,00 e R$35,00 para as distâncias de 42 e 10Km, respectivamente. Depois do dia 13 de novembro os valores ficam R$10,00 mais caros, mas sinceramente eu duvido que até lá sobre alguma vaga, principalmente os 10K que tem só 1.300 vagas. Já as inscrições para a caminhada de 5Km ocorrerão somente nos dias 20 e 21 de novembro, mediante a entrega de uma lata de leite em pó.

A premiação é bem interessante, os seis primeiros masculino e feminino levam premios que variam de R$12.000,00 a R$1.440,00, mais um bônus de R$1.000,00 para quem bater o recorde da prova, tendo como base o tempo de 2:17:58 e 2:45:11, para o masculino e feminino, respectivamente. Haverá também premiação por categoria, sendo os 10 primeiros por faixa etária masculino e feminino e cadeirantes. Nos 10 Km haverá somente premiação pela classificação geral, até o terceiro colocado masculino e feminino.

Quem quiser conhecer o percurso e a altimetria - clique aqui.

Boa sorte a todos que vão participar, maratonas ainda estão longe dos meus planos, quem sabe em 2011...

domingo, 16 de agosto de 2009

Alphaville Running


Seguindo com a minha programação, peguei a Castello Branco esta manhã para participar da terceira etapa da Alphaville Running.

Com sol aberto e tempo bom, não hesitei em levar a família para a arena da prova, já que tivemos apoio da infra-estrutura da tenda da equipe
Foca and Friends.

O pessoal da organização me deixou entrar de carro na arena para descarregar - duas crianças, carrinho de bebê, e toda parafernalha que envolve uma saída de casa com as crianças (quem tem filhos sabe do que eu estou falando). Não tive dificuldade para estacionar o carro, cheguei antes das 8:00h.

Fizemos o tradicional aquecimento e alongamento com os professores Rodrigo (Batuta) e Janaína. Pontualmente as 9:00hs foi dada a largada para as corridas de 5 e 10 Km. o Circuito é todo plano e as margens do rio tietê (pois é, o agradável aroma do rio morto nos acompanhou durante toda a prova).

Como ainda estou em recuperação, fiz uma corrida para cumprir tabela. Acabei com 54'42'', se estivesse em forma essa seria uma prova para fazer próximo dos 50' com toda certeza. A equipe se saíu muito bem, com pódio no masculino e feminino. Parabéns ao Foca pela estrutura montada e pelos pódios. Tinha tanta gente na tenda que o Foca recrutou até meu filho para ajudar a anotar o tempo do pessoal (foto abaixo).



Brincadeira a parte, esta semana deve ser a última de fisioterapia, depois vamos ver o que o médico vai dizer. Espero estar 100% liberado para correr a meia maratona da praia grande em duas semanas.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Meia Maratona a Tribuna - Praia Grande

"É consagrada como uma das maiores provas do país nesta categoria. Já faz parte do calendário dos principais atletas da elite brasileira.

Todo o percurso é feito por avenidas planas que passam por diferentes pontos da cidade de Praia Grande, fato que contribui para a quebra de recordes em todas as suas edições.

São três eventos dentro de um só, para que o participante escolha de acordo com sua capacidade. Meia Maratona de 21.097m, Corrida de 10 Km e Caminhada de 5 Km. A Meia Maratona de Praia Grande acontece dia 30 de agosto."¹

A prova conta ainda com premiação em dinheiro aos 10 primeiros colocados, além de premiação com troféus aos amadores. Receberão os troféus os 5 primeiros por faixa etária e também as categorias especiais - Deficiente visual, físico e cadeirantes.

As inscrições estão abertas desde 28 de julho, para fazer a inscrição clique aqui, a minha já está garantida na distância de 21 Km. Espero que eu consiga um novo recorde na distância, já que o circuito é plano e ao nível do mar.

¹ Fonte: A Tribuna.


sábado, 8 de agosto de 2009

Corro na rua no twitter

O blog corro na rua foi expandido para o twitter. Agora aqueles mini-posts contando sobre um treino ou sobre pequenos assuntos relacionados a minha rotina de corrida estarão atualizados lá com mais frequencia do que os artigos do blog.

Na verdade o perfil do blog não muda, aqui eu coloco informações sobre provas, desde a inscrição até minha participação, além de artigos que julgo relevantes e que podem de alguma forma ter alguma utilidade para a comunidade de corredores. Com algumas excessões nunca utilizei este espaço para comentar sobre treinos, o que a partir de agora farei utilizando o twitter.

Quem tiver interesse pode seguir o corro na rua clicando no logo do twitter, ou se preferir pode seguir aqui mesmo pelo blog, através da coluna ao lado direito dos artigos.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Alphaville running 3a etapa 2009

Superadas as 10 milhas Mizuno, meu próximo desafio será a terceira etapa da Alphaville running. Organizada pela Zarro Brasil, o circuito de cinco provas ao longo do ano conta com um trajeto bem interessante para quem pretende fazer tempo, totalmente plano.

Esta será minha primeira participação no circuito, caso eu esteja totalmente recuperado da lesão na perna esquerda, vou tentar nessa prova atingir mais um dos meus objetivos do ano - fazer 10Km abaixo dos 50'. Mas isso vou decidir somente após o treino de quinta feira antes da prova, e com a avaliação do fisioterapeuta na sexta pela manhã. Se não for possível paciência, vou curtir a prova como fiz nas 10 milhas Mizuno e ir na boa.

A assessoria estará presente com todo a estrutura. Estamos participando do ranking do circuito, a equipe
Foca and Friends está por enquanto em quarto lugar no ranking performance, e em quinto no ranking quantidade de corredores. Já é uma excelente colocação, mas podemos melhorar.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas pela
ativo.com ou pela Zarro Brasil (clique no link para realizar a inscrição). O corredor pode optar pelas distâncias de 5 ou 10 Km. Quem quiser participar pela equipe e aproveitar a estrutura oferecida é só entrar em contato com o Foca - clique aqui.

Espero estar inteiro para essa prova, e principalmente para a meia maratona da praia grande no final do mes.

domingo, 2 de agosto de 2009

10 Milhas Mizuno - bom treino para a meia

Este domingo amanheceu perfeito para uma boa prova, sol e tempo bom sem calor. Quem não estava perfeito era eu. Como eu estou sem treinar a duas semanas por causa de uma gripe (comum) e um problema com o posterior da coxa, decidi correr em ritmo de treino ou até onde minha perna deixasse.

Já no aquecimento estava sentindo a coxa, teria que tomar muito cuidado. Pontualmente as 8:00hs foi dada a largada das 10 milhas e do revezamento 2x8 milhas. O percurso é muito bom, totalmente plano e arborizado, com postos de hidratação bem distribuídos.

Larguei com a pulseira azul, que seria o meu ritmo natural, mas devido à dor na coxa eu deveria ter ficado um pouco mais atrás, junto da verde. Fui me poupando e controlando as fisgadas da coxa, imprimindo um ritmo inicial próximo dos 5'30''. Na medida que o músculo ia me lembrando que estava lá e machucado, eu fui diminuindo. Nas poucas subidas então, nem pensar em forçar, diminuía deliberadamente para 8'00''.

Terminei a prova dentro do esperado, em 1:34'. Planejei fazer uma média de 6'00 min/km e consegui. Devido às circunstâncias acredito que está ótimo. Encarei como um treino para a meia da praia grande no final do mês.

O Adriano Bastos (foto de Donata Lustosa/ Webrun) venceu a prova com 50'35''. As fotos oficiais estarão no webrun - clique aqui.

Agora vou dar foco na recuperação muscular e nos treinos, serão tres sessões de fisioterapia esta semana. Em duas semanas tenho a terceira etapa da Alphaville running, mas isso é assunto para outro post.

terça-feira, 21 de julho de 2009

10 milhas mizuno


Minha inscrição já está garantida na distância de 10 milhas. Dia 02 de agosto as ruas da cidade universitária e o entorno do parque Villa Lobos receberão, pela primeira vez em São Paulo, a já consagrada prova 10 milhas Mizuno.

Existe a opção de participar em duplas, em um revezamento de 5 milhas. Mas atenção !! Eu ouvi de muitos corredores na equipe que não vão participar porque não gostam de provas com loop. Essa é uma confusão muito comum já que a maioria das provas urbanas de revezamento são voltas no mesmo circuito. Essa corrida possuiu trajetos diferentes para o revezamento, portanto não há loop para quem vai correr os 16 Km.

Essa prova vai servir também como um treino para a meia maratona do dia 30 de agosto, na praia grande.

Que eu saiba, essa é a primeira prova nessa distância na cidade de São Paulo. Bem que poderiam organizar uma noturna, como existe em Fortaleza.

Para maiores informações sobre a prova, clique aqui.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Meia Maratona das Pontes - inscrições abertas


A Gayotto Marketing Esportivo vai organizar no dia 27 de setembro a primeira edição da Meia Maratona das Pontes, competição com largada na Ponte Estaiada e chegada na Ponte Cidade Universitária. A competição é uma alternativa para suprir a carência de uma disputa de 21 quilômetros no segundo semestre na cidade de São Paulo e contará ainda com uma rústica de 10 quilômetros.

O tiro de partida será na Ponte Estaiada, na Avenida Jornalista Roberto Marinho e, em seguida, os atletas devem percorrer a via local da Marginal Pinheiros, passar pela região do Morumbi, Túnel Jânio Quadros e chegar na Ponte Cidade Universitária.


Será feita uma parceria com os organizadores da São Paulo Running Show, na qual os atletas deverão retirar o kit da prova no estande montado no interior da feira. “Antes da parceria estimávamos cinco mil pessoas, sendo três mil na meia e duas mil na corrida de 10 quilômetros, mas agora esperamos aumentar esse número”. Todas as informações, regulamento e inscrições estão disponíveis no site oficial da empresa, o www.gayotto.com.br.

As inscrições custam R$70,00 e estão também disponíveis na ativo - clique aqui

Fonte: Webrun

Fotos da Adidas de Inverno 2009 - SP

Participação da equipe Foca and Friends no circuito das estações Adidas 2009 - etapa de inverno em São Paulo.


Clique na foto para visualizar o álbum. Essas foram tiradas com a máquina do Paulo.




As profissionais e oficiais do evento estão no Webrun



domingo, 12 de julho de 2009

Circuito das Estações 2009 - Inverno

Foi difícil acreditar na previsão do tempo para este Domingo depois do Sábado de chuva e frio em São Paulo. Mais uma vez as previsões se confirmaram e o Domingo amanheceu seco, com 11 graus.

Frio sem chuva, fórmula ideal para quebra de recordes. Acordei bem cedo e por volta das 6:40hs já estavamos lá no Pacaembu estacionando na praça Charles Miller de graça, quem chegou mais tarde dançou e teve que deixar os carros na rua, pagando os flanelinhas adiantado.

Com a certeza que viria um novo recorde pessoal, imaginei que eu poderia já nessa prova cumprir mais um dos meus objetivos para o ano - fazer 10Km abaixo dos 50'. Seria um salto e tanto e teria que diminuir meu tempo em 3', bom não custava nada tentar.

Mesmo com 6.000 corredores, a retirada dos chips foi tranquila. A separação por ritmo se mostrou bem eficiente, com um bom controle de entrada do pessoal na baia de largada.

Pontualmente as 8:00hs foi dada a largada, como foi minha primeira corrida nesse circuito do Pacaembú, logo no primeiro Km percebi que a chegada seria em subida. Fiz todos os Kms até o km 8 abaixo dos 5'00'', dentro da minha meta de fazer abaixo de 50'. Quando meu polar apitou os 10 Km eu estava com 49'10'', mas infelizmente o circuito é bem cheio de curvas e as tangências e ultrapassagens acrescentaram quase 350mts ao meu percurso, cansado e com a chegada em subida terminei oficialmente os 10Km de prova em 50'58''.

Melhorei meu tempo em dois minutos, novo recorde pessoal, mas o objetivo de fazer abaixo dos 50' vai ficar para uma outra oportunidade.

Como sempre o apoio do Foca com a tenda foi fundamental, estrutura completa além da amizade e incentivo do pessoal da equipe.

De agora em diante vou focar no aumento da distância nos treinos, vem aí as 10 milhas Mizuno e depois a meia-maratona da Praia Grande.

As fotos da prova estarão em breve disponíveis no blog da equipe - clique aqui.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Asics Nimbus 10 - revisão dos 400 Km.


Bom pessoal, muita gente tem me perguntado se estou gostando do tênis que eu comprei no carnaval em marília, se ele está dando bolhas, etc. De fato, conheço pelo menos 4 pessoas que adquiriram a versão 9 e tiveram problemas com bolhas, então achei interessante mostrar minhas impressões sobre o tênis depois de 400 Km rodados, que teoricamente já está perto do fim da sua vida útil.

De uma maneira geral gostei muito do tênis, sendo o melhor que eu usei até hoje. Demorei um pouco para me acostumar com o amortecimento, como ele é bem mais eficiente que o Mizuno Creation me deixou com a impressão de "segurar" um pouco a transição da passada. Outro ítem que senti diferença do Mizuno foi na eficiência térmica, o ASICS é bem mais quente. Isso foi resolvido com a compra de meias específicas de corrida, com poliamida.
Quanto ao desgaste depois de 400km, segue a minha avaliação:

AMORTECIMENTO - Este acredito que seja o ítem mais importante a ser avaliado, e o mais difícil de perceber se ainda está funcionando ou não, uma vez que o seu desgaste é gradativo e imperceptível com o passar do tempo. Para descobrir o nível de eficiência do amortecimento o jeito foi comparar com um tênis novo, mesmo modelo.
Eu diria que o amortecimento do calcanhar está exatamente como no tênis novo, já o da parte da frente do solado ficou levemente mais duro depois dos 400Km.

CABEDAL - Com tecido muito fino, o pé esquerdo não resistiu a forte descida da serra de Maresias e o tênis ganhou um pequeno furo na altura da unha do dedão. Interessante que a meia não furou, nem deu sinal de desgaste.

SOLADO - Praticamente novo, mesmo com mais de 95% dos 400Km rodados em aslfalto e terra batida.

APARÊNCIA - O tênis está novo (tudo bem, não posso olhar para o furinho no pé esquerdo). Não há nenhum sinal de desgaste, nada se soltou ou descolou e os cadarços continuam novos. Mesmo depois de muitas lavagens as cores continuam vivas e sem desbotar.

Domingo que vem vou correr a última prova com ele, a etapa de inverno do circuito das estações Adidas, depois disso ele vai ficar dedicado aos treinos, revezando com o tênis novo. Acho que ele vai tranquilamente até 700Km.

Tiro na esteira

Alguns dias de férias em Marília, lá vou eu de volta a São Paulo para encarar as quase cinco horas de viagem.

Quando percebi o horário que eu saí do interior, logo me dei conta que o treino tinha dançado, pois a USP fecha às 20:00hs.
Vim no caminho pensando em um plano B, ir até um parque depois da 21:00 nem pensar. Meu treino não era nada complicado - 10 tiros de 1' com descanso de 1' + 15' de trote. O jeito era arriscar as esteiras do condomínio.

Chegando em casa fui logo conferir o que eu poderia fazer com a duas esteiras do prédio, uma bem novinha e uma de uns 10 anos de uso. É óbvio que fui direto tentar a nova - decepção total. Além de demorar muito para acelerar, a velocidade máxima é de 14km/h, insuficiente para um treino de tiro curto. Fui testar a mais velhinha e tive uma grata surpresa, ela tem o controle de velocidade com botão deslizante, conferindo muita agilidade e liberdade para acelerar e desacelerar, e ainda atinge uma velociade de 13,5 milhas por hora, fiz umas contas rápidas (21km/h), mais que o suficiente para o meu nível. O único inconveniente seria a marcação de velocidade de distância em milhas.

Depois do aquecimento o primeiro tiro e a primeira diferença - cadê o esforço da impulsão ?? Inexistente, era só jogar o corpo um pouquinho para a frente e estava tudo resolvido, a esteira corria para mim. Estava jogando fora todo o educativo que eu aprendi com o Foca e deixando a esteira rolar solta, só brincando de imitar um Ramster. Fui nesse ritmo até a metade do treino, quando no meio de um tiro a 3'30''/Km me distraí na TV e perdi o foco ; dei um chute no motor da esteira e tive que dar uma leve puxada na perna esquerda para acertar o equilíbrio, resultado - mal jeito e dor na região lombar.
Com a lição aprendida, inclinei um pouco a esteira para que o motor não ficasse ao alcance do meu chute, mas continuei o treino inteiro dando uma "puxadinha"do lado esquerdo.

Nunca gostei de esteira e depois dessa vou gostar menos ainda, acho que acertei na escolha do nome do blog - "corro na rua", porque esteira ninguém merece!

Minha conclusão desse treino é que além da velocidade atingida ser irreal, a esteira prejudica a mecânica da corrida por não permitir o uso das técnicas de economia de corrida utilizadas no solo, deixando de utilizar os grupos musculares responsáveis pela impulsão.


Agora é torcer para que essa dorzinha chata na lombar desapareça até domingo, pois vou participar da etapa de inverno do circuito das estações Adidas.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Próximas provas, a caminho de mais uma meia-maratona

Depois da São Silvestre no final de 2008, criei um plano de metas para a atividade de corrida em 2009, e um dos objetivos é a participação em duas meia-maratonas ao longo do ano (para ver o relato da São Silvestre - Clique aqui, para saber mais sobre os objetivos de 2009 - Clique aqui).

Fiz minha estréia na distância em Abril, na meia-maratona internacional da Corpore. Confesso que ficou difícil achar uma prova no segundo semestre perto de São Paulo, depois de muita pesquisa decidi participar da meia-maratona a Tribuna - Praia Grande dia 30 de Agosto.

E enquanto a grande data não chega, não dá para ficar sem participar de provas até lá, vou fazer também a etapa de inverno do Circuito das Estações Adidas, e no início de Agosto as 10 milhas Mizuno.

Por enquanto é dedicação total aos treinos e acabar de curar uma gripe que teima em me acompanhar.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 1


Erro # 1 - Tênis errado

Todos os corredores têm cometido erros em algum momento durante seus treinos e corridas. Aqui estão alguns dos erros mais comuns dos corredores, e como você pode evitar lesões e outros problemas.

O problema: Calçar tênis velho ou usar o tipo errado de tênis para o seu pé e estilo de pisada pode levar a lesões de corrida.

A solução: Vá a uma loja especializada, onde vendedores treinados ou mesmo fisioterapeutas podem avaliar o seu estilo de corrida e tipo de pé com o teste da pisada, será determinado se você é um corredor pronador, supinador (ou sub-pronador), ou neutro. Com esses dados em mãos eles recomendarão o tênis adequado para você.

Uma vez que você tenha adquirido o par de tênis correto, certifique-se de substituí-los a cada 480-560 Km pois a perda do amortecimento pode levar a lesões. Uma boa estratégia é adquirir um segundo par quando o primeiro estiver com a metade da quilometragem indicada. O seu calçado vai durar mais tempo se você der um intervalo maior entre os treinos para que ele seque e recupere a deformação causada pela corrida. Além disso, um novo tênis como referência irá ajudá-lo a perceber quando o seu antigo par estiver pronto para ser substituído.


Veja os outros artigos da série - .... próximo >


O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 2


Erro # 2 - Muito forte, muito cedo.

O Problema:

Muitos corredores, especialmente as pessoas que estão começando a correr, cometem o erro do "muito". Ficam tão animados e entusiasmados com a corrida que acabam por fazer muita quilometragem, muito rápido, muito cedo. Normalmente com a falsa idéia de "quanto mais, melhor", quando começam a correr. Como resultado, muitas vezes não demoram a desenvolver lesões comuns de "overuse" ou sobrecarga, tais como Canelite, Joelho de Corredor e Síndrome da Banda Iliotibial .

A Solução:
  • Seja mais conservador do que você acha que precisa ser com a frequencia, distância e intensidade da sua corrida, especialmente nos primeiros estágios do seu desenvolvimento. Se você é novo nas corridas ou está voltando de um longa pausa, comece primeiro com caminhadas, para depois progredir para um programa de caminhada/corrida.
  • Preste atenção aos incômodos e dores. Se piorar quando você continua a correr, é um sinal que você deve parar. Ouça o seu corpo, a dor é um sinal de alerta para que você não corra até desenvolver uma lesão.
  • Tire um dia completo de folga dos exercícios toda semana. Não ignore os dias de descanso -- Eles são importantes para sua recuperação e para seus esforços na prevenção de lesões. A construção e recuperação muscular acontece nos dias de folga, portanto se você corre ou se exercita todos os dias, você não vai ganhar muita força e vai aumentar o risco de lesões.

Veja os outros artigos da série - < anterior..........próximo >

O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

terça-feira, 23 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 3












Erro # 3 - Passada muito longa e muito a frente (overstriding)


O problema: Uma forma muito comum de lesão é a causada pele erro de dar passadas longas e muito a frente (Overstriding), ou aterrisar primeiro com o calcanhar, bem a frente do centro de gravidade do corpo. Alguns corredores acham que a passada longa vai aumentar a velociadade ou a eficiência da corrida, mas esse não é o caso. A passada longa desperdiça energia pois você está brecando a cada aterrisagem do calcanhar no chão.

A solução: Certifique-se que você não está levando seu pé muito a frente. Concentre-se em aterrisar a passada na meia-sola ou um pouco mais para a ponta dos pés, e diretamente abaixo do seu corpo em todos os passos. Manter os braços baixos e com movimentos laterais curtos é a chave para manter seu passo também curto e próximo ao chão.

Veja os outros artigos da série - < anterior..........próximo >

O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 4

Erro # 4 - Perdendo o controle nas descidas

O problema: Na corrida em descidas, algumas pessoas tendem a se inclinar muito para a frente, dar a passada muito longa (overstride), e perdem o controle na corrida.

A solução: A melhor maneira de correr nas descidas é inclinar bem de leve o corpo a frente e dar passadas curtas. Não se incline para trás tentando frear. Tente manter seus ombros levemente a frente e o quadril corretamente alinhado ao corpo. Embora seja tentador alongar as passadas, evite aqueles passos longos que na descida mais parecem saltos, assim você diminui o impacto sofrido pelas pernas.

Veja os outros artigos da série - < anterior..........próximo >

O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

domingo, 21 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 5


Erro # 5 - Má postura e movimento do tronco.

O problema -
Alguns corredores balançam os braços de um lado para o outro, isso os deixam com a tendência a curvar as costas com desleixo, fazendo também com que a respiração fique ineficiente. Outros têm a tendência de "segurar" as mãos na altura do peito, especialmente quando estão cansados. Você realmente vai ficar mais cansado se mantiver seus braços dessa forma, além de começar a sentir aperto e tensão nos ombros e pescoço.

A solução - tente manter suas mãos no nível da cintura, bem sobre o local onde elas poderiam roçar levemente o quadril. Seus braços devem estar em um ângulo de 90° e os cotovelos alinhados dos lados do tronco. Imagine um linha vertical dividindo seu corpo ao meio, suas mãos jamais devem ultrapassar essa linha para o outro lado. Mantenha sua postura firme e ereta. Sua cabeça deve estar levantada, suas costas retas, e seus ombros retos e nivelados. Quando você estiver cansado ao final de uma corrida, existe a tendência de relaxar a postura, curvando um pouco as costas, mas lembre-se que isso pode trazer dores no pescoço, ombro e lombar. Quando você perceber que está relaxando a postura, ponha o peito para fora.

Veja os outros artigos da série - <
anterior..........próximo >

O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

sábado, 20 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 6

Erro # 6 - Não se hidratar corretamente


O problema - Mutos corredores subestimam a quantidade de fluidos perdido durante uma corrida, e não se hidratam o suficiente. Manter-se hidratado é fundamental para sua performance na corrida, e mais importante, para prevenção de doenças relacionadas com o calor. Desidratação em atletas pode levar a fadiga, diminuição da coordenação e caibras. Outros problemas relacionados com a temperatura, tais como exaustão por calor ou mesmo choque, podem ter consequencias bem mais sérias.

A solução - Os corredores têm que prestar atenção no que eles bebem e a quantidade - antes, durante e depois do exercício. Aqui estão algumas regras simples sobre hidratação e corrida:


Antes da corrida
  • Dias antes - Se você vai fazer um treino ou corrida longa (mais de 13 km), é importante certificar-se que você está bem hidratado durante os dias que antecedem o treino longo ou a prova. Você vai saber se está hidratado se você tiver um grande volume de urina bem clara, pelo menos seis vezes no dia. Nos dias anteriores, beba bastante água e bebidas não alcoólicas. O álcool não só desidrata com também pode impedir que você tenha uma boa noite de sono.
  • Uma hora antes de começar a correr, tente tomar entre 450 e 700 ml de água ou outro fluído não cafeinado. Pare de beber nesse ponto, assim você evita de ter que ir ao banheiro durante a corrida. Se você quiser, imediatamente antes de começar a correr, beba mais 100 até no máximo 250 ml.
Durante a corrida
  • Esta é uma regra geral sobre hidratação durante a corrida: Você pode ingerir de 170 a 230 ml a cada 20 minutos durante a corrida. Em corridas ou treinos longos (acima de 90 minutos) você deve incluir alguma bebida esportiva (como Gatorade) para repor o sódio e outros minerais (eletrólitos).
  • Se você não tiver acesso a água durante os treinos longos, vai ter que carregar sua própria carga de hidratação. Existem no mercado diversos modelos de cinturões próprios para carregar garrafinhas durante a prática da corrida.
Determinando a sua taxa de transpiração

As orientações acima são regras básicas, mas é muito importante frisar que as necessidades de ingestão de fluidos variam para cada um.
Para determinar a quantidade de líquidos que devem ser ingeridos durante a corrida, você precisa saber a sua taxa de transpiração, que pode variar de 1 a 4 litros por hora. Verifique seu peso sem roupas antes de um treino cronometrado, e novamente depois. cada quilo perdido corresponde a 1 litro de água perdida. Calcule sua taxa de transpiração e use como base para determinar sua necessidade de ingestão de fluidos durante a corrida. Por exemplo, se você perde 1 quilo durante uma hora de corrida, significa a perda de 1 litro de líquido. Sendo assim, você precisa de 200 a 250ml de água a cada 15 minutos de corrida.

Após a corrida

Não se esqueça de se hidratar com água ou bebida esportiva depois da corrida, a mesma regra de 1 litro de água para cada quilo perdido. Ao longo do dia não se esqueça de observar a cor da urina, enquanto ela não estiver abundante e bem clara continue se hidratando.


Veja os outros artigos da série - < anterior..........próximo >

O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 7



Erro # 7 - Roupas erradas

O problema -
Alguns corredores usam o tipo errado de roupas, ou colocam muita ou pouca roupa para as condições climáticas, deixando-os desconfortáveis e sujeitos aos problemas causados pelo excesso de calor ou de frio.

A solução - Vestir-se com roupas de tecido adequado é essencial. Os corredores devem utilizar tecidos tecnológicos, como o Thinsulate ou polipropileno (para o frio e uma segunda camada); CoolMax, DriFit, Poliamida, ou seda (para o calor ou a primeira camada). Esses tecidos vão retirar o suor da pele e mantê-lo seco. É muito importante não utilizar tecidos compostos de algodão sobre a pele (incluindo roupas íntimas e meias), pois uma vez molhado, você vai continuar molhado, que pode ser bastante desconfortável no calor e perigoso no frio.

No inverno, tenha certeza de não se vestir demais. Você deve adicionar de 8 a 12 graus centígrados à temperatura ambiente na hora de escolher a roupa para correr -- Essa é a diferença que você vai sentir na sensação térmica uma vez que você esteja correndo. No calor, escolha roupas leves e claras. Em dias muito frios ainda é necessário o cuidado de não permanecer com roupas molhadas depois do final da atividade.

Veja os outros artigos da série - <
anterior..........próximo>

O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 8


Erro # 8 - Excesso de treino (Overtraining)

O Problema - Alguns corredores que estão treinando para uma corrida específica, ou em busca de algum objetivo, correm muito forte, fazem muita quilometragem e não respeitam corretamente os intervalos para recuperação. O excesso de treino é a principal causa de lesões e desgaste em corredores.

A solução - Aqui estão algumas formas de evitar o excesso de treinos:
  • Aumente a quilometragem dos treinos gradualmente. Não deixe sua quilometragem aumentar mais de 10% de uma semana para outra.
  • Tente reservar uma semana de descanso a cada quatro semanas, diminuindo a quilometragem em 50%.
  • Depois de uma prova, tire um dia de folga dos treinos. Os dias de descanso são importantes para sua recuperação e performance.
  • Adicione algumas outras atividades na sua planilha (cross-training - musculação, bike, natação, etc). Atividades diferentes evitam o tédio, trabalham outros músculos e dão um descanso para suas articulações e os grupos musculares utilizados na corrida.

Veja os outros artigos da série - <
anterior..........próximo>

O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 9

Erro # 9- Largar muito rápido



O problema: Quando chega nas corridas de longa distância, um dos maiores erros mais primários dos iniciantes é correr muito forte no início da prova. A maioria dos corredores têm pelo menos uma estória sobre uma corrida onde ele se sentia tão bem no início da prova que correu abaixo do ritmo, só para quebrar perto do últim
o quilometro.

A solução: Aqui estão algumas maneiras de você evitar a largada muito forte:
  • A melhor maneira de evitar sair muito forte é deliberadamente correr os primeiros quilometros mais lentos do que seu plano para os ultimos. É difícil fazer isso, já que provavelmente vai se sentir muito forte no início. Mas tenha em mente que para cada segundo que você corre além do seu ritmo na primeira metade da prova, você vai perder o dobro desse tempo na segunda metade.
  • Certifique-se que você está na posição correta de largada. Não largue junto aos corredores rápidos pois provavelmente você vai tentar correr no ritmo deles.
  • Comece sua corrida em um ritmo confortável e confira seu tempo na marca do primeiro quilometro. Se você estiver mais rápido do que você imaginou, diminua. Não é tarde para fazer as correções no ritmo após somente um ou dois quilometros.
Veja os outros artigos da série - < anterior..........próximo>

O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

10 erros comuns a serem evitados em corridas - Parte 10

Erro # 10 - Não se alimentar adequadamente

O problema: Muitos corredores iniciantes subestimam a importância da alimentação, tanto para sua performance na corrida quanto para sua saúde no geral. O que e quando você come antes, durante e depois dos treinos tem um grande efeito na sua performance e recuperação.

A Solução:
  • Tente comer um lanche ou uma refeição leve de 1 1/2 a 2 horas antes da corrida. Escolha algo rico em carboidratos e pobre em gorduras, fibras e proteínas. Alguns exemplos de bons alimentos pré-exercícios incluem: Pão com pasta de amendoim ¹; uma banana e uma barra energética; ou cereias frios com uma xícara de leite ².
  • Se você corre por mais de 90 minutos, vai precisa repor algumas das calorias queimadas. Você pode tomar carboidratos durante a corrida através de bebidas esportivas ou de alimentos sólidos que sejam de fácil digestão, como os gels ou barras energéticas. A regra geral é que você deve ingerir cerca de 100 calorias com aproximadamente uma hora de corrida, e então outras 100 calorias a cada 40-45 minutos depois.
  • Reabasteça sua energia o mais rápido possível depois da corrida. Estudos mostram que os músculos estão mais receptivos a repor o estoque de glicogênio (glicose armazenada) nos primeiros 30 minutos depois do exercício. Se você comer logo após o treino, você pode minimizar a rigidez muscular e a dor. Você deve consumir primariamente carboidratos, mas não ignore as proteínas. A regra geral para a alimentação pós treino é 1 grama de proteínas para cada 3 gramas de carboidratos. Um sanduíche de geléia com pasta de amendoim, uma fruta e um iogurte, e leite com achocolatado são exemplos de lanches pós-corrida ³.
  • Não siga uma dieta pobre em carboidratos enquanto treina. Você precisa de uma certa quantidade de carboidratos na sua dieta, pois eles são a fonte de combustível mais importante dos corredores.
¹,²,³ - Com base nos hábitos e preferências alimentares dos norte americanos.

Veja os outros artigos da série - <
anterior

O texto acima é uma tradução livre de: Common Running Mistakes, de Christine Luff.

Circuito SEME: Santana, Perus e Itaim Paulista

Para o pessoal que está acompanhando a evolução do circuito SEME aqui pelo blog, temos algumas atualizações:

Etapa Santana - Os resultados estão disponíveis, mais uma vez me chamou a atenção o número de concluintes - 341. É uma pena o que está acontecendo, as pessoas se inscrevem e não comparecem, deixando centenas de corredores que querem efetivamente participar sem inscrição. Se você foi um dos poucos concluintes com chip e quer verificar a classificação oficial - clique aqui e selecione o link da etapa de santana.

Etapa Perus - Inscrições encerradas, mas dessa vez pelo menos durou uma semana inteira, espero que o pessoal realmente compareça.

Etapa Itaim Paulista - As inscrições foram abertas hoje a tarde, como de costume recomendo aos interessados que se apressem para garantir sua participação. Se você tem interesse em participar, clique aqui e siga o link da etapa de Itaim Paulista. Não se esqueça da lata de leite em pó no dia da corrida.


segunda-feira, 8 de junho de 2009

Circuito de Corridas de Rua da Cidade de São Paulo - Perus



A prefeitura abriu as inscrições para a etapa de Perus do Circuito SEME de corridas de rua, quem quiser participar deve correr, pois as inscrições costumam acabar em um ou dois dias.

Como todas as corridas do circuito, a inscrição é gratuita, o corredor deve apenas se lembrar de levar uma lata de leite no dia da corrida para a retirada do kit.

O calendário completo do Circuito com outras informações e o link de inscrição você vai achar neste artigo
- Clique aqui - Circuito de Corridas de Rua da Cidade de São Paulo.

Boa prova a todos que forem participar.

Resultados: Circuito SEME - Etapa campo limpo

Está disponível o resultado da etapa de Campo Limpo do Circuito SEME, para mais informações e para acessar o link - clique aqui.

O que está me chamando a atenção nesse circuito é o número de corredores, que neste caso foram apenas 434. As inscrições abrem e se esgotam normalmente em um ou dois dias.
Quando anunciaram o circuito, disseram que as provas estariam limitadas a 1000 corredores. O que será que aconteceu ?

Se alguem que trabalha na secretaria de esportes tiver a resposta, por favor nos informe através dos comentários deste artigo.

domingo, 7 de junho de 2009

Eco Run com recorde pessoal


Mas o recorde não foi meu. Este domingo mais uma vez revezei com minha esposa, fiquei com as crianças para que ela pudesse participar de uma prova.

Quando acordei pela manhã ela já estava pronta para sair de casa, e se perguntava "o que é que eu vou fazer lá ?" Nosso bebê não deu muita trégua esta noite e fez com que ela acordasse duas vezes na madrugada.

Com frio, sono e desmotivada lá se foi a Lilian às 7:00hs para encontrar com a turma da Equipe. Neste final de semana o pessoal se dividiu entre Alphaville Running e a Ecorun, mesmo tendo condições de correr em alphaville no sábado a tarde, optei por seguir minha planilha e fazer uma rodagem na USP pela manhã, pois ainda estou treinando leve depois da maratona de revezamento bertioga-maresias.

Mas voltando à Lilian, nosso esporte realmente tem um componente mágico. Ela chegou em casa com aquele sorriso imenso de satisfação, seu tempo - 5Km em 35'24'', uma evolução de 1'20'' em relação à Fila Night run. É impressionante como ela consegue evoluir sem tempo para treinar e com as restrições fisiológicas da amamentação.

Parabéns amor pelo resultado e principalmente por passar por cima do sono, cansaço e frio para participar da prova.

As fotos estão diponíveis no blog da equipe - clique aqui.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Muito difícil, sem exageros


Muito difícil. É assim que a organização da maratona de revezamento Bertioga-Maresias classifica o último trecho da prova. Com 10,8Km saindo de Cambury até a praia de Maresias, o percurso não teria nada de especial se não fosse uma pequena (curta) serra de 350 metros de altitude separando Boiçucanga de Maresias. Bom, depois de correr esse trecho (mais ou menos), posso dizer com propriedade que eles não exageraram em nada.

Peguei o chip do Renato já com 6:40' de prova. Minha posição não era muito desafiadora, pois seria impossível correr para pegar a medalha de prata, por outro lado o bronze já estava garantido, a menos que eu fizesse acima de 1:20'. Nem mesmo a equipe 4, que estava numa saudável competição interna conosco poderia servir de referência, pois eles estavam 9 minutos atras da minha equipe, a 3.


Sem nenhum compromisso maior eu saí da praia de Cambury, quase perdi o revezamento pois tinha muita gente fechando a visão do ponto de cronometragem, e quando percebi o Renato já tinha passado o chip na placa. Saí atropelando e quase levei a grade no ombro, mas enfim não gerei nenhum atraso para a equipe. O único problema é que eu não me lembrei de ligar o cronometro, paciência.

Subidinha leve e a praia de Boiçucanga, estava passeando até então quando ao final lá estava ela - a temida serra capaz de derrotar qualquer carro que se atreva a tentar subi-la acima da segunda marcha. Já treinei bastante subida na USP com a rua do Matão, a volta do H.U. e a subida da Quimica-Biologia. Inclusive já fizemos algumas subidas ao Pico do Jaraguá. Mas quando passei do primeiro quilometro de subida, percebi que nenhum treino poderia ter me preparado adequadamente para aquilo que eu estava enfrentando.

Passei muita gente andando na subida, aliás, não encontrei ninguém correndo. Foi quando depois de uma das incontáveis curvas em subida, não obstante minha persistência em continuar correndo, não conseguia chegar perto de uma pessoa a minha frente que estava andando, olhei para o Polar e vi que meu ritmo estava a 9'50''/Km; me rendi e comecei a alternar alguns curtos intervalos de caminhada forte com a pífia corridinha de quase 10'/km. A equipe foi fundamental no apoio, me abastecendo com água gelada por todo o percurso.


Não acreditei quando o voluntário de apoio no topo da serra me disse que tinha acabado a subida, achei que ele estava com o mesmo discurso do pessoal da CORPORE, que depois de apenas 3 Km na meia marotona diziam "vamos lá campeão, está chegando, falta pouco". Mas ele estava falando sério, mais uma curva e a subida acabou, já podia ver o mar da praia de maresias lá embaixo... bem baixo.
Coloquei em prática uma técnica de descida que eu já tinha previamente acertado com o Foca e tirado as dúvidas sobre como aplicá-la - para saber mais sobre essa técnica clique aqui. Posso dizer que funcionou bem, pois consegui descer forte (pico de 3'30''/Km) e não sofri nenhuma consequencia desse impacto. Alguns trechos da descida, com inclinação de 16%, foram bem complicados pois dava medo de cair, diminuir ou mudar qualquer simples detalhe na passada era impossível.

Terminada a descida eu fui para o trecho final nas areias fofas de maresias, foi quando encontrei o Rony, para quem não é da equipe do Foca, ele é quem me acompanhou durante toda a São Silvestre - para ver o artigo sobre minha participação na
São Silvestre clique aqui. A equipe dele já tinha chegado havia um bom tempo, tanto que ele devia estar já na sexta ou sétima lata de cerveja, mas ainda assim foi lá na ponta da praia me buscar. Não sei se foi por causa do sofrimento da serra, mas corri o trecho de areia sem nenhuma dificuldade, para fechar meu percurso em 1:08'20'', e 7:48'41'' para a equipe.

Essa corrida tem muita coisa de especial - A paisagem, os percursos desafiadores e diferentes, a necessidade do trabalho em grupo e do planejamento, logística de carros de apoio, hidratação, alimentação, etc. mas o mais importante, a oportunidade de convivência com os outros integrantes da equipe. No nosso caso foram 5 equipes, o que significa 45 corredores mais os familiares. Foi um final de semana ótimo onde todos estiveram de parabéns, corredores e não corredores (ainda) e em especial o Foca e sua equipe de profissionais que tornam possível eventos como esse, com o treinamento, organização e amizade.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Bertioga Maresias - Mapa e altimetria


Acabei de traçar o mapa do meu trecho (nove) da maratona de revezamento entre Bertioga e Maresias. Ele começa na estrada de Cambury, passando pela praia de Boiçucanga, Serra de Maresias e finalmente a praia de Maresias.
Classificado como muito difícil pela organização da prova o trecho de serra possui desafiadoras subidas de 13% de inclinação, chegando na descida do outro lado o corredor se depara com o visual da foto acima, mas nem pensar em se soltar um pouco para descansar, pois o declive chega a 16%. Como prêmio final o corredor ainda tem que vencer dois quilômetros de areia muito fofa, que mal dá para andar.
Segundo a orgnização o trecho é de 10,6 Km, porém no mapa que eu tracei ficou com 500 mts a mais.
Este ano o Foca, da assessoria Foca and friends vai levar 5 equipes, duas eu tenho certeza que vão trazer troféu para casa. A que eu estou participando faz parte da turma do café com leite (ou churrasco com cerveja, sei lá), vamos pela festa e pela participação, sem nenhuma pretensão de trazer nada além da medalha de bronze e muitas boas lembranças para casa.
Quem não conhece esta corrida deve juntar uma turma e participar da edição de outubro, vale muito a pena.

Nossa já ia me esquecendo, segue o link do mapa com a altimetria - clique aqui
Acesso ao mapa pelo Webrun - clique aqui

Série Delta de Corridas de Rua


PARA INFORMAÇÕES SOBRE O CIRCUITO 2010 POR FAVOR CLIQUEM NO LOGO ACIMA. (ATUALIZAÇÃO DE ABRIL DE 2010). ESTE POST ESTÁ RELACIONADO AO ANO DE 2009.

ATUALIZADO EM 26 DE MAIO, LEIA OS COMENTÁRIOS


Em breve ! É tudo que consegui de informações sobre esse novo circuito de corrida promovido pela revista O2. Recebi meu exemplar ontem em casa e como na edição do mês passado, o anúncio mostra que a etapa de São Paulo será em 24 de maio.

O fato é que estamos a 12 dias do suposto evento, e não existem informações sobre inscrição no site oficial do evento, nem na superinscrições (iguana), que é a empresa que organiza as corridas promovidas pela O2.

A não ser que este seja um evento secreto, nos moldes dos encontros promovidos pelo Cartel Endorfina da Nike, acho que tem coisa errada.

Quem souber de alguma coisa por favor informe nos comentários.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Circuito SEME de Corrida de Rua 2009 Etapa Campo Limpo - Garanta sua vaga


Estão abertas as inscrições para a etapa do Campo Limpo do circuito de corridas de rua da cidade de São Paulo.

Se você quiser garantir sua participação, corra porque na etapa Jaçanã as vagas se esgotaram em apenas três dias.

A corrida será de 3,5km com cronometragem eletrônica, na av. Carlos Caldeira Filho x Av. Sabin - em frente ao metrô Capão Redondo.

Para maiores informações sobre o calendário do circuito com os links de inscrições e resultados das etapas anteriores, incluindo a de 14/05 de Jaçanã - clique aqui.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

25 km Corpore - Decisão de última hora


E lá vamos nós... Uma semana antes de uma corrida extremamente difícil com o trecho 9 da maratona de revesamento Bertioga-Maresias, lá vou eu correr os 12,5km no próximo domingo.
Na verdade vou trocar o treino de rodagem de sábado pela prova de domingo, dia 24 de maio.
Essa prova nasceu em comemoração aos 25 anos da Corpore em 2007 com uma única opção de 25 km. Já em 2008 havia uma opção de realizar a prova em duplas, sem revesamento. Em 2009 infelizmente não ha mais a opção para duplas, mas continuamos com a opção de corrermos 12,5 km.

O circuito é praticamente o mesmo da abertura do circuito Corpore que acontece em março, onde o grande vencedor este ano foi o calor forte - clique aqui para ver como foi minha participação nessa prova.

Domingo estarei lá na tenda da equipe Foca and Friends. Como é impossível simular as condições de altimetria do meu trecho de maresias (serão 4 km morro acima) vou pelo menos tentar simular as condições do ritmo cardíaco.

Esta semana não deu para treinar direito, foram três dias seguidos de febre durante a noite por conta de um resfriado, vamos ver no que vai dar.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Circuito SEME etapa Jaçanã - Inscrições Encerradas


Parece brincadeira, mas apenas três dias depois da abertura das inscrições acabaram as vagas para a etapa de Jaçanã do circuito de corridas de rua da Cidade de São Paulo.

O encerramento das inscrições era previsto para o dia 21 de maio, agora resta tentar alguma coisa diretamente na sub-prefeitura do Jaçanã, quem quiser arriscar a sorte estes são os dados de contato:

Endereço:

Av. Luís Stamatis, 300
Telefone:

(11)3397-1000
email: tremembe@prefeitura.sp.gov.br

Espero que todos os inscritos possam comparecer, pois como tudo que é de graça, muita gente não dá o devido valor e acaba não participando por não ter nada a perder.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Circuito de Corridas de Rua da Cidade de São Paulo - Novas informações


Atenção pessoal das corridas. Está disponível o resultado da etapa de Cidade Ademar do circuito SEME de corridas de rua, realizado neste domingo dia 10 de maio.

Também estão disponíveis as inscrições para a etapa de Jaçanã, que será realizada dia 24 de maio. As inscrições são limitadíssimas, portanto quem quiser garantir a participação neste evento gratuito deve se apressar.

Lembrando que quem optar por realizar a inscrição on-line, levar uma lata de leite em pó na retirada do kit. Para conferir os resultados e se increver para as próximas - Clique aqui - Circuito de Corridas de Rua da Cidade de São Paulo.

Fila Night Run e GRAACC - Final de semana agitado



Este final de semana foi realmente agitado para as corridas em São Paulo. Sábado a noite, sob forte chuva aconteceu a Fila Night Run na USP, e no domingo pela manhã, a corrida pela fundação GRAACC no ibirapuera.

Eu e minha esposa dividimos as corridas - sábado a noite ela correu a Nigth Run e no domingo pela manhã eu corri a GRAACC, revesando o cuidado com os filhos.

Fila Night Run - ou seria Night Rain?

A night run como sempre foi marcada por muita luz, música e agito. Infelizmente a bagunça que é feita no percurso com a mistura das distâncias sem separação de ritmo prejudica quem quer fazer tempo. Uma pena pois a temperatura amena da noite aliada ao circuito plano são uma ótima combinação para recordes pessoais.
Minha esposa correu os 5km, melhorando seu tempo em quase 3 minutos em relação ao circuito vênus, com 36'47''. Bem no horário da largada caiu uma daquelas tempestades dignas de final de verão sobre a USP, durando a prova inteira.
Na hora de ir embora, um sério erro da organização - somente um portão disponível para escoar todo aquele mar de carros de dentro da USP. Depois de uma hora de trânsito minha esposa chegou em casa com o queixo tremendo de frio, completamente encharcada. Mas como a corrida faz mágica, ela estampava um sorriso imenso e não estava nem um pouco incomodada com a situação, adorou correr na chuva!

GRAACC - Para onde foram os patrocinadores ?

Domingo pela manhã foi minha vez de acordar cedo e ir ao ibirapuera participar da GRAACC. Fiquei surpreso quando o Paulo da Corpore anunciou quase 8.800 inscritos. Um feito e tanto considerando-se que na noite anterior foram 8.000 concluintes na USP.
Cheguei cedo à arena e logo percebi que empresas que tradicionalmente estão com a Corpore nas corridas não participaram do evento - Onde estavam a revista Runners, a Batavo/Perdigão, o Fleury, a Montevergine, o Gatorade e outros? Interessante que um evento como esse, totalmente beneficente haviam tão poucos patrocinadores, uma pena.
Mas voltando à corrida, como sempre a organização da Corpore fez que tudo funcionasse como um relógio suíço, e pontualmente as 8:00hs foi dada a largada para a corrida de 10 km e a caminhada de 4,3 km. Dia bonito com sol aberto porém sem muito calor.
A organização me colocou na baia de largada verde escura. Até aí nenhum problema se o pessoal realmente respeitasse o posicionamento. Vi centenas de pessoas que deveriam largar lá atras se posicionando junto aos mais rápidos, resultado - 2kms de congestionamento. Para se ter uma idéia, meu Polar registrou o circuito com 10.250m, o que significa que eu perdi entre as tangencias e o zig-zag das ultrapassagens 250 metros.
Acabei a prova em 52'55'' sem muito desgaste, meu novo recorde para os 10Km. Aos poucos vou chegando perto do meu objetivo de fazer 10 km abaixo de 50'.

Parabéns a todos que correram este final de semana, em especial às mamães corredoras, que não foram poucas no ibirapuera neste domingo.
Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br